z
Cinema

CRÍTICA: O morno "Aqueles Que Me Desejam a Morte"

28 de Maio de 2021 -Redação
[CRÍTICA: O morno

Angelina Jolie em um filme repleto de cenas de ação e suspense, mas com vários tropeços

Angelina Jolie está de volta, em “Aqueles Que Me Desejam a Morte”. O novo longa apresenta a história de um adolescente de 14 anos que presencia o assassinato do pai em uma mata isolada em Montanha e, durante a sua fuga pela região, conhece uma bombeira especialista em combate à incêndios, que o protege do encalço de dois perigosos assassinos.

Não lembro a última vez que vi Angelia Jolie em um filme de ação. Provável que tenha sido em “Sr. e Sra. Smith”.  Alguns problemas começam desde o início da produção, com um combate a um incêndio pela protagonista, não muito bem montado, cheio de cortes e trilha sonora intrusiva, com uma sequência confusa de um grupo de pessoas sendo mortas queimadas vivas. No decorrer da fita, a dupla de assassinos extremamente violenta está atrás de um homem que sabe sobre segredos confidenciais, acompanhado de seu filho (Finn Little, numa atuação muito interessante). A partir daí, começa uma sequência de caçada gato e rato, numa trama cheia de furos de roteiro. O problema está na condução da trama, que a cargo do experiente Taylor Sheridan nos entrega uma obra com atuações unidimensionais, que nos lembra uma obra cartunesca dos anos 1990. As decisões dos personagens por vezes parecem tolas, a ponto de tentar abusar do bom senso do telespectador. O filme em certos momentos lembra a série sexta-feira 13, em que o Jason está correndo atrás das vítimas e sempre chegando primeiro.

Diante de uma produção que apresenta graves problemas, devo citar que o mais incomoda é a trilha sonora genérica, composta pelo Brian Tyler, abusando dos efeitos de edição de som. A fotografia por vezes soturna, perdeu uma grande chance de se aproveitar mais dos cenários noturnos com o uso dos tons de laranja ao estilo Roger Deakins. Também é perceptível o uso de efeitos visuais em CGI em diversos momentos, que não conseguiu convencer, principalmente no desfecho do longa.

Para uma experiência descompromissada, sem grandes expectativas, recomendo assistir essa obra. Sem roteiro, sem situações bem resolvidas, tudo parece um grande trem se descarrilhando. Angelina Jolie até tentou, mas nunca vamos nos convencer que ela já atuou como combatente à incêndios. Vendo para crer.

 

Por Leandro Cerqueira
Colunista Convidado

Comentários

Outras Notícias

[Matheus Alves lança primeiro álbum da carreira]
Música

Matheus Alves lança primeiro álbum da carreira

21 de Junho de 2021

O jovem lança “Pegada Diferente”, neste domingo, quando também se apresenta na segunda edição do evento São João de Todo

[Spirit: O Indomável inspira receitas juninas no Tastemade]
Cinema

Spirit: O Indomável inspira receitas juninas no Tastemade

20 de Junho de 2021

Longa para toda a família já está em cartaz nos cinemas

[Arquiteto explica como reduzir os custos de uma obra]
Decoração

Arquiteto explica como reduzir os custos de uma obra

19 de Junho de 2021

Márcio Barreto apresenta soluções para quem deseja diminuir custos, mantendo a qualidade e o resultado

[Jurassic World: Domínio terá prévia nas salas IMAX ]
Cinema

Jurassic World: Domínio terá prévia nas salas IMAX

19 de Junho de 2021

Filme dirigido por Colin Trevorrow terá prévia especial estendida na exibição de Velozes & Furiosos 9

[Mesmo em pandemia, registro de marcas cresce 28% no Brasil]
Mais

Mesmo em pandemia, registro de marcas cresce 28% no Brasil

19 de Junho de 2021

Advogada de Empresarial e Propriedade Intelectual, Gabriela Fragoso explica como se preparar para não viver situações de surpresa.

[ASA apresenta MPB com inspiração indie em EP de estreia]
Música

ASA apresenta MPB com inspiração indie em EP de estreia

19 de Junho de 2021

“Instintos” une cantora baiana Ananda Góes e produtor musical paulistano Fabricio Di Monaco